sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Quadrilha de assaltantes de banco tinha cinco membros da mesma família


Pelo menos cinco dos oito integrantes da quadrilha que foi presa  na BR-146, em Poços de Caldas (MG), sob suspeita de ter participado do assalto a uma agência bancária de Campestre (MG), seriam da mesma família, segundo a Polícia Civil. Um senhor, três filhos dele e uma nora do homem eram da quadrilha, que também é suspeita de ter participado de outras quatro explosões de caixas eletrônicos na região. Com eles, foram encontrados três fuzis, uma espingarda calibre 12, um revólver e uma pistola, além de bananas de dinamite e rádios comunicadores.
O idoso que seria o chefe da quadrilha e seus filhos.

"Armas de grosso calibre. Só que eles não contavam com a presença da gente aqui. E através dessa ação conjunta das polícias Civil e Rodoviária Federal, a gente conseguiu prendê-los sem maiores perdas", disse o agente da Polícia Rodoviária Federal, Schubert Ribeiro Ferras.

Entre os assaltantes estava uma mulher, nora de um dos assaltantes, que de acordo com os policiais era uma informante da quadrilha. "Essa moça estava passando informações para os outros comparsas, que estavam no caminhão. Assim que ela achou que estava seguro para eles passarem por aqui, ela os acionou. A Polícia Civil efetuou a prisão dela, e o caminhão veio em nossa direção", explicou o agente da PRF.
Durante a abordagem, policiais e suspeitos trocaram tiros. Dois acusados de integrarem a quadrilha e um policial foram baleados. Os três foram levados para a Santa Casa de Poços de Caldas, onde um dos marginais permanece internado em estado grave. Os demais detidos foram levados para o presídio da cidade.
A nora do idoso e um dos assaltantes

A quantidade de dinheiro apreendida com os suspeitos também impressionou. Segundo as primeiras informações da polícia, seriam cerca de R$ 495 mil, mas o valor pode chegar a R$ 600 mil. No entanto, algumas notas teriam ficado danificadas por causa da explosão.
O caminhão usado pela quadrilha pra transportar armas e dinheiro
Uma esteira de pregos foi usada para parar o caminhão

Um dos integrantes da quadrilha segue internado na Santa Casa de Poços de Caldas (MG). Segundo o hospital, o estado de saúde dele é grave. Outro assaltante e um policial civil, que também ficaram feridos na troca de tiros, já receberam alta. O grupo já era investigado pela polícia há vários dias.
  •  
Polícia apreende armas com quadrilha suspeita de assalto a banco em Campestre (Foto: Reprodução EPTV)Polícia apreende armas com quadrilha suspeita de assalto a banco em Campestre 
Assalto e prisão
O assalto à agência do Banco do Brasil de Campestre foi registrado por volta das 3h de terça-feira (6). Os suspeitos quebraram a porta de vidro, explodiram caixas e levaram uma quantia em dinheiro não revelada.
Ainda conforme a PM, a força da explosão fez com que o vidro de uma loja vizinha também quebrasse. Além disso, veículos que estavam estacionados próximos ao banco também foram atingidos. Partes do banco, estilhaços e projéteis ficaram espalhados pela rua. Antes de fugir, o grupo ainda fez diversos disparos para o alto. Ninguém ficou ferido. Toda a ação durou em torno de 10 minutos.
Banco completamente destruido

Durante a noite, sete pessoas que estavam em um caminhão e uma mulher, que seguia de carro, foram presos. Houve troca de tiros e três pessoas, entre eles um policial, ficaram feridos. A quadrilha, seria da região de Campinas (SP).





Fonte G1-PRF e PC

0 comentários:

Postar um comentário