quarta-feira, 31 de agosto de 2016

NÃO HÁ MAIS TEMPO A PERDER!


(Mensagem sobre o final da última hora, Alerta sobre o tempo para nossa mudança no mundo).Mensagem de Bezerra de Menezes.


Filhos de minha alma...
Aqui nos acercamos para compartilhar com vocês importantes alertas recebidos de esferas mais elevadas e que devem dirigir nossos esforços no tocante ao momento em que vivemos junto às criaturas encarnadas.
Todos já ouvimos falar dos trabalhadores da última hora a que se refere Jesus em sua inspirada mensagem de seu evangelho. Assim, sabem vocês que graças ao trabalho no bem que aceitaram como o quinhão da entrega pessoal, são considerados no rol dos convocados à última jornada.
Saber que nos encontramos nas últimas etapas da última hora, quando os esforços e sacrifícios devem ser multiplicados e as advertências precisam chegar de maneira mais direta aos encarnados. Já desperdiçamos mais de dois mil anos de ensinos e exemplos e que, diante das renovações que se aproximam, cada um deve empenhar-se na efetiva transformação moral, pela renúncia ao mundo, pela abnegação sincera e pelo exemplo no bem.
Estes anúncios estão sendo espalhados pelas instituições religiosos de todos os credos.
Esta mensagem, oriunda de esferas mais sublimes e de outros orbes solidários conosco em matéria de adiantamento, precisa tocar primeiro os vossos corações e mentes para que, assim assimilados, dirigindo-se na direção de todos quantos possam encontrar aqui, não somente o pão para o estômago, a roupa para o corpo, o remédio para a enfermidade, mas o precioso ensino para as dúvidas da alma nascidas dos problemas diários. Aqui eles precisam achar a luz para seus passos incertos como almas imortais. Não se reduzam a cultivadores do corpo, tratadores de corpos, protetores de corpos. O evangelho do Senhor é muito claro a respeito quando Jesus afirma:
"tende o cuidado de preservar-vos de toda a avareza, seja qual for a abundância em que o homem se encontre, sua vida não depende dos bens que ele possua." (Lucas, cap. XIIv. 15)
A vida portanto não depende de abundância material em qualquer sentido, nem nos valores transitórios, nem no equilíbrio orgânico, nem na satisfação dos prazeres ou desejo tão variados quanto o permita a criatividade insaciável dos homens.
A vida está acima de todas estas coisas, precisando chegar aos nossos aflitos companheiros de jornada a notícia de que não devem perder mais tempo. Todo esforço no bem que forem capazes de fazer ainda será pequeno diante das grandes dificuldades que se avizinham. No entanto, ainda que as provações coletivas não possam ser impedidas, por seguirem o curso natural das coisas em obediência às indefectíveis leis que regem o progresso dos orbes, a conduta sinceramente generosa, a disposição diária para a bondade, o despertamento para a noção da responsabilidade poderão mudar o destino de cada indivíduo enquanto há tempo.

0 comentários:

Postar um comentário