quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Homem mata a mulher, a sogra e depois se mata na frente dos filhos.


Mãe e filha foram baleadas no bairro São João, em Pouso Alegre, e morreram na noite desta terça-feira (23). Segundo informações do Hospital Samuel Libânio, as duas vítimas, uma adolescente de 16 anos e a mãe dela, morreram por volta das 22h, pouco depois de darem entrada na instituição. Elas foram baleadas na cabeça.
De acordo com a Polícia Militar, o autor dos disparos, Elias de Souza, de 33 anos, teria ido até a casa da ex-companheira, Hellen Aparecida do Nascimento 16 anos, e atirado nela e na mãe dela, Jurema de Fátima Oliveira, de 43 anos. Os tiros foram disparados na frente dos dois filhos que Hellen tinha com o homem. Em seguida, Elias Souza se matou com um tiro na cabeça.

"A irmã da vítima estava entrando na residência e o autor aproveitou que a porta estava aberta. Ele entrou armado e efetuou um disparo contra a Jurema e, na sequência, contra a sua ex-esposa. A testemunha, que é irmã da vítima, estava no local e pegou a criança [que estava no colo de Hellen] e saiu da residência para acionar a polícia, quando a polícia chegou ao local ele já havia se matado", contou o delegado Rodrigo Tiago Bártoli.
O revólver usado no crime foi apreendido com cinco munições, duas ainda intactas na arma. Ainda segundo o delegado do caso, o autor dos disparos respondia na Justiça pelos crimes de lesões corporais, ameaças e perturbação do sossego.
"Existiam alguns boletins de ocorrência, onde ela representava contra ele. Crimes de ameaça, perturbação do sossego, inclusive com pedido de medida protetiva. Tinha boletim de ocorrência da Jurema, que é a ex-sogra, também pedindo medida protetiva. Então dá pra ver que foi um crime passional, sendo uma situação que já era previsível. Era uma situação de risco que essa família vivia", explicou Bártoli.
No velório, o marido de Jurema e pai da adolescente, estava em choque. "Ela já não queria saber dele mais. Ele já tinha outra família, mas infelizmente acabou nisso que aconteceu. Nunca na minha vida eu achava que ia chegar na situação que chegou", contou Antônio de Paula Nascimento.

0 comentários:

Postar um comentário