segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Suspeito de matar jovem grávida de 21 anos se entrega à polícia

Um homem suspeito de participar da morte da jovem Amanda de Almeida, de 21 anos, se entregou para a Polícia Civil no último sábado (23), em Itajubá.  A jovem foi encontrada morta dentro de um rio em Cristina , no dia 2 de janeiro. Ela desapareceu em Jesuânia no dia 31 de dezembro.

O suspeito já tinha um mandado de prisão preventiva e ao se entregar, não quis se pronunciar durante o depoimento. Ele foi levado para o presídio de Itajubá e deve ser ouvido ainda esta semana. Ele morava próximo à casa da Amanda.
Amanda de Almeida, de 21 anos, morava em Jesuânia com os pais (Foto: Arquivo de Família)Amanda de Almeida, de 21 anos, morava em
Jesuânia com os pais (Foto: Arquivo de Família)
Entenda o caso

Amanda desapareceu no dia 31 de dezembro, por volta das 17h, quando saía de casa, em Jesuânia, acompanhada da mãe. As duas iriam visitar um parente e quando chegaram no portão, dona Marlene voltou para pegar um calçado. Nesse momento, vizinhos viram Amanda atendendo uma ligação e subindo a rua falando ao celular.
Quando a mãe voltou ao portão, não viu mais a filha. "Achei que ela tinha ido na minha mãe, fui lá e [ela] não estava. Aí a gente começou a procurar na rua, no mato, no lago", conta Marlene.
Após ter sumido, Amanda ainda ligou para o irmão duas vezes. "[Ela falou]: 'avisa a mãe que eu estou indo em Lambari resolver um problema, e se eu não voltar, eu explico tudo pra mãe'. [Ela ligou] pouco depois que tinha saído daqui, uns 5 minutos depois", contou Sávio Augusto de Almeida.
Com o desaparecimento da jovem, moradores se solidarizaram na busca e foram de casa em casa procurando por pistas. Uma tia de Amanda disse que ligou para o celular dela e que uma mulher, que disse se chamar Marcia, teria atendido e desligado em seguida. O corpo da estudante foi encontrado quatro dias depois, no Rio Barra Grande, em Cristina.
Corpo de jovem foi encontrado no Rio Barra Grande, em Cristina (Foto: Reprodução EPTV)Corpo de jovem foi encontrado no Rio Barra Grande, em Cristina 
Investigações
Quando a jovem desapareceu, ela falava ao celular. A suspeita é de que a pessoa com quem ela falava ao telefone tenha alguma ligação com o desaparecimento e a morteAs últimas ligações da jovem foram rastreadas para encontrar alguma pista sobre o autor do crime.
Segundo o delegado regional de Itajubá, Pedro Bezerra, o inquérito que vai apurar os fatos será presidido pelo delegado Arilio Machado, da comarca de Cristina. Investigadores de Itajubá e Três Corações (MG) auxiliam no processo. Para preservar o sigilo, o delegado não quis revelar as linhas de investigações. Um homem chegou a ser detido após o corpo ser encontrado, mas foi ouvido e liberado.

De acordo com o laudo da perícia, a jovem estava grávida de 6 meses. A perícia também confirmou que a estudante foi morta a facadas, com oito golpes. No último contato com a família, a vítima disse ao irmão que estaria em Lambari resolvendo um problema.

Fonte G1 e PC

0 comentários:

Postar um comentário