quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Mulher é presa por abandonar recém nascido em telhado

A moradora do primeiro andar de um prédio na Avenida Alfredo Custódio de Paula, no bairro Medicina,em Pouso Alegre, a jovemde 22 anos, teve um bebê no apartamento e o colocou sobre o telhado de ligação entre as duas alas do prédio pela janela do banheiro na terça-feira. Por volta das 18h30, uma vizinha do segundo andar viu a criança no telhado sem roupa, ainda com vestígios de placenta, e chamou o socorro. A mãe da criança foi identificada horas mais tarde e acabou confessando.
Pessoas que conviveram com a jovem custam a acreditar no que aconteceu. Luciene Sandoval Silva, dona do laboratório onde a estudante do curso técnico de prótese dentária estagiava, diz que ninguém percebeu a gravidez.
"Muito chocante. Ela entrava de jaleco longo e largo. Ninguém imaginava que ela estava grávida. Ontem à tarde (2) ela passou muito mal, dizendo que estava com muita cólica, e a gente achou que era só cólica mesmo", disse Luciene. No laboratório de prótese dentária, a estudante estagiava há dez dias.
Resgate
 Nas imagens o policial que fez o resgate aparece emocionado ao perceber que a criança recém-nascida estava viva: "'Tá vivo! 'Tá vivo! É recém-nascido. Olha que anjo". A menina de 2,450 kg foi levada para o Hospital Samuel Libânio.
O bebê estava na altura do primeiro andar, no telhado de ligação entre duas alas de um prédio no bairro Medicina. A estudante Kariny Reis Pereira, moradora do segundo andar, foi quem encontrou o bebê por volta das 18h30. A criança estava sem roupas e ainda com a placenta. "Eu cheguei em casa, abri a janela e a vi no telhado. Ela estava quietinha, então eu até pensei que fosse uma boneca. Mas aí ela começou a se mexer e chorar. Aí eu assustei. Ela estava limpa, com um pouco de placenta assim no rosto e com o cordão umbilical”, relatou.
Nas ruas, muitas pessoas queriam saber o que tinha acontecido e foi preciso interditar a entrada do prédio. Dentro do condomínio, policiais militares e a perícia da Polícia Civil conversavam com os moradores e a suspeita de 22 anos foi identificada. A estudante tinha acabado de se mudar para o apartamento próximo de onde o bebê foi deixado. A janela do banheiro fica bem ao lado do telhado. Roupas sujas de sangue foram recolhidas pelos peritos.
Bebê foi encontrado em telhado de prédio no Centro de Pouso Alegre, MG (Foto: Edson de Oliveira / EPTV)Bebê foi encontrado em telhado de prédio no Centro de Pouso Alegre, MG (Foto: Edson de Oliveira / G1)
 "Ela estava com a temperatura baixa, em torno de 35º C, e muito pálida, [consequência] de um nascimento sem assistência", explica Eduardo Magalhães, chefe do setor de pediatria do hospital para onde a recém-nascida foi levada.
O policial que resgatou a criança do telhado estava emocionado por conseguir salvar a vida da menina. "Teve um momento que eu queria saber se ela estava em condições, se estava em choque, comecei a mexer com a criança, ela colocou o dedo na boca e deu um choro. Eu fiquei muito feliz por saber que a gente estava salvando uma vida ali", conta o sargento Anderson Soares Silveira.
Vídeo mostra resgate de bebê em telhado de prédio em Pouso Alegre (Foto: Reprodução EPTV)Vídeo mostra resgate de bebê em telhado de prédio
em Pouso Alegre (Foto: Reprodução G1)
Mãe vai responder por infanticídio
Para a polícia, a jovem disse que não sabia da gravidez. "Ela nos informou que não esperava estar grávida, e à medida que ela viu que estava dando à luz a uma criança, ela se viu naquela situação e resolveu colocar a criança pela janela. Uma agente irá escoltar ela até a prisão [após alta do hospital] e ela está na condição de presa haja vista o crime", explica o tenente da Polícia Militar Roberson Franco.

A mãe da criança passou por exames no hospital e deveria ter alta ainda nesta quarta-feira (3), mas, como foi pedida uma avaliação psiquiátrica, a jovem permanecerá internada até quinta-feira. Ela está sob vigilância da polícia, segundo o delegado Renato Gavião. "Temos que levar em consideração que neste caso, o estado psicológico da mãe é alterado em razão do parto ou depois do parto. É um crime diferenciado e a sociedade não deve julgar. Será feito um inquérito policial, que será encaminhado à Justiça, e ela responderá não por abandono de incapaz, mas por infanticídio tentado, que é a tentativa de homicídio de um recém-nascido."
A jovem de 22 anos que confessou ter abandonado o filho recém-nascido no telhado do prédio, em Pouso Alegre(MG), foi levada para o presídio da cidade por volta das 10h30 desta quinta-feira (4). Mais cedo, ela passou por uma avaliação psiquiátrica no Hospital das Clínicas Samuel Libânio, onde estava internada sob custódia policial desde terça-feira (2), quando a criança foi encontrada por vizinhos e ela admitiu para a Polícia Militar ter responsabilidade no caso.
Um forte esquema de segurança foi montado para preservar a jovem durante a transferência, que não pôde ser acompanhada pela imprensa. Guardas armados em três viaturas fizeram parte da ação. Uma viatura foi colocada na porta dos fundos do hospital.
O caso do abandono da criança agora corre em segredo de justiça. De acordo com a Polícia Civil, ela pode responder por tentativa de infanticídio, quando a mãe tenta matar o filho durante o parto ou logo depois. A pena, nesse caso, vai de dois a seis anos de prisão.

Fonte G1

0 comentários:

Postar um comentário