sábado, 14 de setembro de 2013

Ação na Justiça impede fechamento de hospital em Caxambu, MG

O prefeito Jurandir Belini impediu que o hospital fosse fechado através de medida judicial

Uma medida judicial obtida pela Prefeitura de Caxambu (MG) impediu que o único hospital da cidade fechasse as portas nesta sexta-feira (13). A Sociedade Beneficente São Camilo, que mantém a instituição, alega que não tem condições de manter a estrutura funcionando. Com isso, a prefeitura pode assumir o hospital.
A previsão era de que o hospital encerrasse as atividades ao meio-dia, tanto que parte dos funcionários chegou a fazer exames demissionais e cumpre aviso prévio. A ação que impediu o fechamento foi solicitada pelo prefeito Jurandir Belini.
"Logo que nós assumimos em janeiro, houve uma reunião entre prefeitura, hospital e Câmara e eles pediam que nós pagássemos pelo pronto-atendimento R$ 88 mil, uma média de R$ 1 milhão por ano, o que nós atendemos. Quando foi em maio, eles pediram uma reunião e cancelaram nosso contrato. Só não iriam cancelar se nós aportássemos mais R$ 55 mil. Nós estamos totalmente preparados para assumir o hospital. Nós entramos com uma ação para reaver o prédio e assim que eles quiserem nos entregar a chave, nós assumimos o hospital com o maior prazer. Já ganhamos equipamentos do governo, a reforma, só está faltando eles nos entregarem a chave do prédio", disse o prefeito.
Prefeitura entra na Justiça para assumir hospital cuidado por entidade em Caxambu (Foto: Reprodução EPTV)Prefeitura entra na Justiça para assumir hospital cuidado por entidade em Caxambu 
Em média são feitos 1,8 mil atendimentos no pronto-socorro do hospital. Cerca de 94% deles são pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Também são feitos em média 24 cirurgias e 21 partos por mês.
Por telefone, a assessoria de imprensa da Sociedade Beneficente São Camilo informou que a entidade não tem como bancar os custos de manutenção do hospital e que a entidade só ficará aberta em cumprimento à decisão judicial.
A tendência é que se for fechado o hospital de Caxambu, os pacientes da cidade deverão ser atendidos pelos hospitais de São Lourenço e Baependi. Os moradores da cidade estão apreensivos com a situação, afinal de contas uma cidade do porte de Caxambu, não pode ficar sem hospital.




Fonte G1 

0 comentários:

Postar um comentário