segunda-feira, 25 de maio de 2020

Publicação de Arnaldo Jabor.


Bolsonaro é um tipo de cara sem etiqueta, daqueles que encontramos coçando o saco no barzinho jogando bilhar. Apesar de ter mais estudo do que qualquer professor de humanas da geração Paulo Freire e mais inteligência emocional do que qualquer outro político brasileiro, não há polidez em suas palavras e tão pouco elegância em seu comportamento. Isso é o que mais incomoda artistas, jornalistas, feministas mal amadas e complexadas, homens frágeis, covardes oportunistas, religiosos falidos na luta contra a própria imoralidade, maconheiros, pedófilos, estupradores e toda patrulha do politicamente correto que suportou calada um circo de corrupção durante duas décadas, mas que agora é ferida com as palavras do presidente "não pudico". Bolsonaro é o milico com piadinhas sem graça, é o tiozão que pergunta se já temos pentelho, é um elefante em uma loja de cristais, mas o que me faz a cada dia gostar mais desse cara, é o tipo de gente que não gosta dele, que se ofende com tudo que o cara faz, que do óleo venezuelano em nossas praias à histeria mundial perante o coronavírus, buscam um meio de responsabiliza-lo. Bolsonaro realmente é o cara que você passa gostar, quando vê o lixo de gente que não gosta dele.

sexta-feira, 6 de março de 2020

Resposta do General à Miriam Leitão


Vale a pena ler esse texto, uma aula magna de história.
Ótima carta, conta a história do Brasil, eu não sabia de muitas coisas, pois não li os livros que ele cita.

A Miriam Leitão não conhece a história do Brasil.

RESPOSTA DO GENERAL DE DIVISÃO REFORMADO DO EXÉRCITO FRANCISCO BATISTA TORRES DE MELO À MIRIAM LEITÃO
À Senhora Jornalista Miriam Leitão

Li o seu artigo "ENQUANTO ISSO", com todo cuidado possível. Senti, em suas linhas, que a senhora procura mostrar que os MILITARES BRASILEIROS de HOJE, são bem diferentes dos MILITARES BRASILEIROS de ONTEM.

Penso que esse é o ponto central de sua tese. Para criar credibilidade nas suas afirmativas, a senhora escreveu: "houve um tempo em que a interpretação dos militares brasileiros sobre LEI E ORDEM era rasgar as leis e ferir a ordem. Hoje em dia, eles demonstram com convicção terem aprendido o que não podem fazer".

Permita-me discordar dessa afirmativa de vez que vejo nela uma injustiça, pois fiz parte dos MILITARES DE ONTEM e nunca vi os meus camaradas militares rasgarem leis e ferir a ordem. Nem ontem nem hoje. Vou demonstrar a minha tese.

No Império, as LEIS E A ORDEM foram rasgadas no Pará, Ceará, Minas, Rio, São Paulo e Rio Grande do Sul pelas paixões políticas da época. AS LEIS E A ORDEM foram restabelecidas pelo Grande Pacificador do Império, um Militar de Ontem, o Duque de Caxias, que com sua ação manteve a Unidade Nacional. Não rasgamos as leis nem ferimos a ordem. Pelo contrário.

Vem a queda do Império e a República. Pelo que sei, e a História registra, foram políticos que acabaram envolvendo os velhos Marechais Deodoro e Floriano nas lides políticas. A política dos governadores criando as oligarquias regionais, não foi obra dos Militares de Ontem, quando as leis e a ordem foram rasgadas e feridas pelos donos do Poder, razão maior das revoltas dos tenentes da década de 20, que sonhavam com um Brasil mais democrático e justo.

Os Militares de Ontem ficaram ao lado da lei e da Ordem. Lembro à nobre jornalista que foram os civis políticos que fizeram a revolução de 30, apoiados, contudo, pelos tenentes revolucionários, menos Prestes, que abraçou o comunismo russo.

Veio a época getuliana, que, aos poucos, foi afastando os tenentes das decisões políticas. A revolução Paulista não foi feita pelos Militares de Ontem e sim pelos políticos paulistas que não aceitavam a ditadura de Vargas.

Não foram os Militares de Ontem que fizeram a revolução de 35 (senão alguns, levados por civis a se converterem para a ideologia vermelha, mas logo combatidos e derrotados pelos verdadeiros Militares de Ontem); nem fizeram a revolta de 38; nem deram o golpe de 37.

Penso que a senhora, dentro de seu espírito de justiça, há de concordar comigo que foram as velhas raposas GETÚLIO - CHICO CAMPOS - OSWALDO ARANHA e os chefetes que estavam nos governos dos Estados, que aceitaram o golpe de 37. Não coloque a culpa nos Militares de Ontem.

Veio a segunda guerra mundial. O Nazismo e o Fascismo tentam dominar o mundo. Assistimos ao primeiro choque da hipocrisia da esquerda. A senhora deve ter lido - pois àquela época não seria nascida -, sobre o acordo da Alemanha e a URSS para dividirem a pobre Polônia e os sindicatos comunistas do mundo ocidental fazendo greves contra os seus próprios países a favor da Alemanha por imposição da URSS e a mudança de posição quando a "Santa URSS" foi invadida por Hitler.

O Brasil ficou em cima de muro até que nossos navios (35) foram afundados. Era a guerra, a FEB e seu término. Getúlio - o ditador - caiu e vieram as eleições. As Forças Armadas foram chamadas a intervir para evitar o pior. Foram os políticos que pressionaram os Militares de Ontem para manter a ordem.

Não rasgamos as leis nem ferimos a ordem. Chamou-se o Presidente do Supremo Tribunal Federal para, como Presidente, governar a transição. Não se impôs MILITAR algum.

O mundo dividiu-se em dois. O lado democrático, chamado pelos comunistas de imperialistas, e o lado comunista com as suas ditaduras cruéis e seus celebres julgamentos "democráticos". Prefiro o primeiro e tenho certeza de que a senhora, também. No lado ocidental não se tinham os GULAGs.

O período Dutra (ESCOLHIDO PELOS CIVIS E ELEITO PELO VOTO DIRETO DO POVO) teve seus erros - NUNCA CONTRA A LEI E A ORDEM - e virtudes como toda obra humana.
A colocação do Partido Comunista na ilegalidade foi uma obra do Congresso Nacional por inabilidade do próprio Carlos Prestes, que declarou ficar ao lado da URSS e não do Brasil em caso de guerra entre os dois países. Dutra vivia com o "livrinho" (a Constituição) na mão, pois os políticos, nas suas ambições, queriam intervenções em alguns Estados, inclusive em São Paulo. A senhora deve ter lido isso, pois há vasta literatura sobre a História daqueles idos.

Novo período de Getúlio Vargas. Ele já não tinha mais o vigor dos anos trinta. Quem leu CHATÔ, SAMUEL WEINER (a senhora leu?) sente que os falsos amigos de Getúlio o levaram à desgraça, eles eram políticos. Os Militares de Ontem não se envolveram no caso, senão para investigar os crimes que vinham sendo cometidos sem apuração pela Polícia; nem rasgaram leis nem feriram a ordem.

Eram os políticos que se degladiavam e procuravam nos colocar como fiéis da balança. O seu suicídio foi uma tragédia nacional, mas não foram os Militares de Ontem os responsáveis pela grande desgraça, sabe bem disso!

A senhora permita-me ir resumindo para não ficar longo. Veio Juscelino e as Forças Armadas garantiram a posse, mesmo com pequenas divergências. Mais uma vez eram os políticos que queriam rasgar as leis e ferir a ordem e não os Militares de Ontem.
Nessa época, há o segundo grande choque da esquerda. No XX Congresso do Partido Comunista da URSS (1956) Kruchov coloca a nu a desgraça do stalinismo na URSS. Os intelectuais esquerdistas ficam sem rumo.

Juscelino chega ao fim e seu candidato perde para o senhor Jânio Quadros, a Esperança da vassoura, Desastre total. Não foram os Militares de Ontem que rasgaram a lei e feriram a ordem. Quem declarou vago o cargo de Presidente foi o Congresso Nacional. A Nação ficou ao Deus dará. Ameaça de guerra civil e os políticos tocando fogo no País e as Forças Armadas divididas pelas paixões políticas, disseminadas pelas "vivandeiras dos quartéis" como muito bem alcunhou Castello.

Parlamentarismo, volta ao presidencialismo, aumento das paixões políticas, Prestes indo até Moscou afirmando que já estavam no governo, faltando-lhes apenas o Poder. Os militares calados e o chefe do Estado Maior do Exército (Castello) recomendando que a cadeia de comando deveria ser mantida de qualquer maneira. A indisciplina chegando e incentivada dentro dos Quartéis, não pelos Militares de Ontem e sim pelos políticos de esquerda; e as vivandeiras tentando colocar o Exército na luta política.

Revoltas de Polícias Militares, revolta de sargentos em Brasília, indisciplina na Marinha, comícios da Central e do Automóvel Clube representavam a desordem e o caos contra a LEI e a ORDEM. Lacerda, Ademar de Barros, Magalhães Pinto e outros governadores e políticos (todos civis)incentivavam o povo à revolta. As marchas com Deus, pela Família e pela Liberdade (promovidas por mulheres) representavam a angústia do País. Todo esse clima não foi produzido pelos MILITARES DE ONTEM. Eles, contudo, sempre à escuta dos apelos do povo, pois ELES são o povo em armas, para garantir as Leis e a Ordem.

Minas desce. Liderança primeira de civil; a era Magalhães Pinto. Era a contra-revolução que se impunha para evitar que o Brasil soçobrasse ao comunismo. O governador Miguel Arraes declarava em Recife, nas vésperas de 31 de março: haverá golpe, só não sabemos se deles ou nosso.
Não vamos ser hipócritas, a senhora, inteligente como é, deve ter lido muitos livros que reportam a luta política daquela época (exemplos: A Revolução Impossível de Luis Mir - Combates nas Trevas de Jacob Gorender - Camaradas de William Waack - etc) sabe que a esquerda desejava implantar uma ditadura de esquerda. Quem afirma é Jacob Gorender. Diz ele no seu livro: "a luta armada começou a ser tentada pela esquerda em 1965 e desfechada em definitiva a partir de 1968".
Não há, em nenhuma parte do mundo, luta armada em que se vão plantar rosas e é por essa razão que GORENDER afirma: "se quiser compreendê-la na perspectiva da sua história, A ESQUERDA deve assumir a violência que praticou". Violência gera violência e os políticos sempre jogam a responsabilidade em manter a ordem aos militares. Afinal eles levaram a desordem.

Castello, Costa e Silva, Médici, Geisel e João Figueiredo com seus erros e virtudes desenvolveram o País.
Não vamos perder tempo com isso. A senhora é uma economista e sabe bem disso.
Veio a ANISTIA e João Figueiredo dando murro na mesa e clamando que era para todos, pois Ulisses Guimarães não desejando que Brizolla, Arraes e outros pudessem tomar parte no novo processo eleitoral, para não lhe disputarem as chances de Poder. João bateu o pé e todos tiveram direito, pois "lugar de Brasileiro é no Brasil", como dizia.
Não esquecer o terceiro choque sofrido pela a esquerda: Queda do Muro de Berlim, que até hoje a nossa esquerda não sabe desse fato histórico.

DIRETAS JÁ! Sarney, Collor com seu desastre, Itamar, FHC, LULA e chegamos aos dias atuais.
Os Militares de Hoje, silentes, que não são responsáveis pelas desgraças que vivemos agora, mas sempre aguardando a voz do Povo.
Não houve no passado, nem há, nos dias de hoje, nenhum militar metido em roubo, compra de voto, CPI, dólar em cueca, mensalões ou mensalinhos. Não há nenhum Delúbio, Zé Dirceu, José Genoíno, e que tais. A corrupção e a desordem estão ficando acima da lei e da ordem!
O que já se ouve, passamos a escutar, é o povo dizendo: SÓ OS MILITARES PODERÃO SALVAR A NAÇÃO.
Pois àquela época da "ditadura" era que se era feliz e não se sabia... Certo, houveram excessos contra os civis. Então me diga: Como controlar o que o país vivia naquela época? Com vários grupos, uns querendo o comunismo, outro o socialismo, outro o presidencialismo e a maioria a democracia. Se chegaria a um concenso na conversa? Existia controle social para tal?
Mas os Militares de Hoje, como os de Ontem, não querem ditadura, pois são formados democratas. E irão garantir a Lei e a Ordem, sempre que preciso.

Os militares não irão às ruas sem o povo ao seu lado. OS MILITARES DE HOJE SÃO OS MESMOS QUE OS MILITARES DE ONTEM. A nossa desgraça é que políticos de hoje (olhe os PICARETAS do Lula!) - as exceções justificando a regra - são ainda piores do que os de ontem. Estamos sem ética e sem moral, estão esquecendo os bons princípios e mais, os políticos são despudorados.
O Brasil vem sofrendo, não por conta dos MILITARES, mas de ALGUNS POLÍTICOS - uma corja de canalhas, que rasgam as leis e criam as desordens, desrespeitam a todos e só pensam na sobrevivência política, independente do preço a ser pago pelo povo!

Como sei que a senhora é uma democrata, espero que publique esta carta no local onde a senhora escreve os seus artigos, que os leio atenta e religiosamente, como se fossem uma Bíblia. Perfeitos no campo econômico, mas não muitos católicos ou evangélicos no campo político por uma razão muito simples: quando parece que a senhora tem o vírus de uma reacionária de esquerda.

Atenciosa e respeitosamente,
GENERAL DE DIVISÃO REFORMADO DO EXÉRCITO FRANCISCO BATISTA TORRES DE MELO

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

Em Itanhandu, PM prende autores após assalto a uma joalheria






Em Itanhandu, na tarde dessa quarta-feira (12), a Polícia Militar
prendeu autores de um assalto a uma joalheria da cidade.
Durante o patrulhamento na área central, os militares avistaram um
cidadão baixo e trajando roupa preta, saindo de uma joalheria
empunhando um revólver.
O notar a presença policial o autor disparou duas vezes contra a
equipe e um dos tiros acertou o capô da viatura. Em seguida um dos
policiais notou que três autores saíram da joalheria.
Foi acionado o plano de cerco e bloqueio, momento em que a equipe
de militares de Passa Quatro/MG deslocou para a MG 158, no Bairro
Tronqueiras. Depois de certo tempo uma caminhonete GM/S10, com
placa de Pindamonhangaba/SP, utilizada no assalto, percebeu o
bloqueio policial e retornou sentido Itanhandu/MG, contudo foi
abordada e logrado êxito em resgatar um empresário de 40 anos,
vítima dos infratores, o qual relatou que foi sequestrado na mesma
data no Distrito de Moreira César, município de Pindamonhangaba/SP.
O empresário disse que após retornarem do bloqueio, os bandidos
entraram em um GM/Onix, de cor branca, do município de Passa
QuatroMG, o qual era acompanhado por um Renault/Sandero, de cor
prata, do município de São Paulo/SP e seguiram pela MG 158, sentido
a Passa Quatro/MG.
Outra equipe de militares, após receberem as informações dos
referidos veículos, conseguiram avista-los em alta velocidade e ao
ordenar que parassem, eles quebraram o bloqueio e continuaram a
fuga.
Após contato com a PM de São Paulo, os militares paulistas
conseguiram abordar o Renault/Sandero no município de Cruzeiro/SP
e prenderam um jovem de 28 anos e uma mulher de 56 anos, além
de apreenderem a quantia de R$ 1.944,00, bem como o RG de um

jovem de 22 anos, que foi reconhecido pelo proprietário da joalheria
como um dos autores.
Diante do fato o veículo foi removido para a Delegacia de Polícia de
Cruzeiro/SP e os autores apresentados a autoridade policial, sendo
constatado após consulta, que o infrator de 28 anos tinha um
mandado de prisão em aberto oriundo da Comarca de Cruzília/MG.
Durante a fuga pela MG 158, Bairro Tronqueiras, os bandidos
realizaram disparos, ocasião em que uma mulher de 38 anos foi
atingida de raspão na altura do olho direito, sendo socorrida ao
pronto socorro de Passa Quatro/MG e posteriormente encaminhada
ao hospital de Itanhandu/MG, onde permaneceu em observação.
O proprietário da joalheria de 31 anos relatou que os autores
quebraram as vitrines com o uso de um martelo e levaram diversos
relógios e joias, não sabendo mensurar o total levado.
A caminhonete S10, utilizada no roubo, foi apreendida e removida ao
pátio credenciado do Detran/MG em Itanhandu.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

Caiado aceita desafio de Bolsonaro e propõe redução de ICMS dos combustíveis

Governador de Goiás propõe reunião entre estados e presidente para debater redução do ICMS. Em rede social, Caiado diz que "leva adiante a proposta" de Bolsonaro

Em materia publicada pelo dm.jor.br (ver), diz que o governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou na noite desta quinta-feira, 6, em seu perfil no Instagram que aceita o desafio proposto pelo presidente Jair Bolsonaro para reduzir a alíquota de ICMS dos combustíveis. Diferente de outros gestores que reagiram negativamente ao pronunciamento, adotou tom apaziguador e afirmou que existe espaço para discutir a redução.

Caiado deu razão ao povo que está indignado com o valor cobrado pelos combustíveis.

Na rede social, reafirmou que a redução precisa ser tema de reunião com o presidente e representantes dos estados: “A revolta do cidadão brasileiro com a alta carga tributária que é paga sem receber de volta as obrigações de municípios, estados e União é indiscutível. A minha posição em relação a redução do ICMS dos combustíveis será de levar adiante a proposta que o presidente Jair Bolsonaro fez ontem a nós, durante o seu pronunciamento no evento de 400 dias de seu governo: buscar o diálogo para uma solução diante de um problema que municípios, estados e União têm culpa. É imprescindível uma reunião entre todos os chefes dos executivos estaduais com o presidente para entrarmos em um consenso. Só assim vamos conseguir alcançar as mudanças que a população espera de nós”.

Caiado tem sustentado um discurso contra aumento de tributos e taxas. Em seus primeiros 12 meses de gestão, ele não aumentou nenhum tributo. Ao contrário, reduziu alíquotas e taxas do Detran e de combustíveis de aviação tendo em vista ampliar o turismo no Estado.

NA BOMBA

O governador goiano foi o primeiro a aceitar a proposta de diálogo após a provocação do presidente.

Bolsonaro disse indignado que tem realizado ações para reduzir o valor dos combustíveis, mas sem efetividade para a população. “O que eu quero é que o ICMS seja cobrado no combustível lá na refinaria, e não na bomba. Eu baixei três vezes o combustível nos últimos dias, mas na bomba não baixou nada”, disse Bolsonaro.

Fonte: DM.JOR.BR 
Por Gessy Chaves
Jornalista MT/GO 3243

BOLSONARO, O TOSCO




E não é que é verdade? O cara atropela as palavras, engole outras, passa por cima de algumas regras gramaticais, solta palavrões.

Mas vamos dar uma olhadinha nos seus antecessores, que ainda estão vivos:

🗣SARNEY: um intelectual. Membro da ABL. Escritor e poeta. O multimilionário "dono" do Maranhão. Deixou o país quebrado, após sucessivos e mal sucedidos planos econômicos, e com uma inflação que, só no último mês do seu mandato (ampliado para 5 anos, sabe-se lá como) foi superior a 80%. Num mês!

🗣COLLOR: nascido em berço de ouro. Bom orador, teve educação de 1o. Mundo. Foi impichado por corrupção. Indiciado em vários processos, teve bens apreendidos. Não está preso graças à leniência do STF.

🗣FHC: Outro intelectual. Professor catedrático da USP. Professor visitante da Sorbonne. Ao cabo de seu segundo mandato (conseguido sabe-se lá como!) entregou a inflação sob controle, mas com o Brasil no FMI. Passou a faixa para Lula, seu velho companheiro de palanque e de ideias socializantes.

🗣LULA: Um farsante, semianalfabeto, comia os plurais com a mesma gula com que devorava dinheiro e amantes, como nunca antes na história deste país. Levou 8 anos enganando, trapaceando, roubando. Está preso, condenado em 2a. Instância, em vias de ser condenado também no TRF-4 num outro processo. E com uma outra condenação na 13a. Vara de Curitiba. É réu em mais um monte, no Rio e em Brasília.

🗣DILMA: A economista que não sabia nada de economia, a anta que não consegue construir uma frase com sujeito, verbo e predicado nos seus devidos lugares. Com a "expertise" de quebrar uma loja de 1,99, foi bem mais longe: quebrou um país inteiro. Foi impichada. E acaba de ter prisão preventiva requerida, mas ainda não deferida pela Justiça.

🗣TEMER: A finesse em pessoa. Nunca elevou a voz. Nunca disse uma frase que não fosse rebuscada, com direito a mesóclises empoadas e gongóricas. Chefiou por décadas o MDB, um partido que saqueou o país também por décadas - e não por mera coincidência. Está em prisão domiciliar, acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

🙏Aí Bolsonaro, menino pobre, estudante de Colégio Militar e Capitão reformado, sucede a essa súcia de letrados e iletrados, espertos e corruptos, carreiristas e punguistas (e até ex-terrorista!), quebra todas as regras sujas de se fazer política e é trucidado por ser tosco com as palavras? Por não ser politicamente correto? Por falar o que pensa, sem rodeios? Por corajosamente dar nome aos bois? Por enfrentar sem medo a mídia que o massacrou na campanha? E que continua massacrando um presidente legitimamente eleito?

Como deputado, estava no Congresso quando todos esses presidentes exerceram o poder roubando, ou aliciando partidos e deputados com ministérios, cargos e até dinheiro vivo, o Mensalão que o diga. O Petrolão também.

Mas ele nunca se deixou contaminar. Era uma voz isolada no Plenário e nas Comissões, e desprezado pelos colegas de tantas legislaturas, que nunca davam as assinaturas necessárias para que seus projetos andassem na Casa.

👎🏼Ou então seus projetos eram engavetados pelos presidentes da Câmara - e muitos deles foram processados e/ou foram ou estão presos, como Ibsen Pinheiro, Severino Cavalcanti, João Paulo Cunha, Michel Temer, Eduardo Cunha.

😱Ele sobreviveu incólume àquele antro!

Bolsonaro é uma total e absoluta exceção à regra de como se faz política no Brasil. Um alienígena completo. Que se elegeu sem partido importante, sem dinheiro, sem a mídia, sem as corporações, sem nada além de seu discurso conservador, que reverberou nas redes sociais por quem viu nele - com toda a razão - um político que iria fazer diferente de quem o antecedeu. E ele está fazendo.

👍Tem a sutileza de um rinoceronte? Sim. Tem a coragem dos loucos? Também sim. Tem os cacoetes das raposas da política? Definitivamente não. E ainda bem que não, dados os exemplos acima.

Ele não é, nem nunca foi um Rolls Royce. Está mais pra um tanque de guerra, daqueles que passam por qualquer terreno para abrir caminho para a infantaria, que vem atrás. E a infantaria somos nós.

Para Bolsonaro, todo mato é caminho. E ele vai (vamos) chegar lá. Não interessa se o homem é um tosco, ante o quanto é verdadeiro. E comprovadamente honesto.

😁O resto é choro de corruptos, mimimi de contrariados e o coro de mal informados pela mídia, que não engole o fato que um presidente se elegeu à sua revelia.

Alberto Saraiva

(Compartilhamento autorizado)

sábado, 18 de janeiro de 2020

Esposa de Cristiano Ronaldo ganha sozinha 4 milhões de euros


Georgina Rodríguez, de 25 anos, é modelo e influenciadora. Com mais de 15 milhões de seguidores no Instagram, a esposa de Cristiano Ronaldo ela está acostumada a ser o centro das atenções. Sozinha, ela ganha cerca de 4 milhões de euros por ano.
Além disso, Georgina ainda concilia suas atividades profissionais com o papel de mãe. Como se não bastasse a agenda movimentada, a espanhola ainda foi convidada para estrear no 70º Festival Sanremo, na Itália. O evento é um dos festivais de música mais importantes da Europa.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Brasileiro toma água com milho e pensa que é cerveja


Grandes marcas nacionais como Kaiser, Skol, Brahma, Antarctica, Bohemia e Itaipava trocam cevada por milho transgênico.



O Brasil, que hoje é o terceiro maior produtor da bebida no mundo, tem na cerveja a bebida preferida dos mais de 200 milhões de habitantes. Mas, curiosamente, a bebida que é servida por aqui, na grande maioria dos casos, não é cerveja.

A "Reinheitsgebot", Lei da Pureza da Cerveja, foi promulgada em 23 de abril de 1516 pelo Duque Guilherme IV da Baviera e tinha como objetivo regular a fabricação da bebida em território alemão. O texto era simples, dizia que a cerveja só poderia ser feita com três ingredientes: água, malte de cevada e lúpulo. Até hoje: mais de quinhentos anos depois, a maioria dos cervejeiros alemães ainda segue a receita à risca.

O mesmo não acontece por cá. Grandes marcas nacionais como a Kaiser, Skol, Brahma, Antarctica, Bohemia e Itaipava se aproveitam de uma "brecha" na legislação brasileira para não usarem cevada em suas bebidas. Aqui é permitido que até 45% do malte de cevada seja substituído por outras fontes de carboidratos mais barata. O que entra na garrafa então é milho transgênico, produto que existe em abundância no país e que reduz drasticamente o custo das cervejarias. Nosso país está entre os maiores produtores de transgênicos do mundo; aproximadamente 90% do milho brasileiro é não orgânico.

Para saber do que é feita sua cerveja preferida, basta ler o rótulo da embalagem. Normalmente, a descrição diria: água, malte de cevada e lúpulo, ou água, cevada e lúpulo. No entanto, nas marcas nacionais citadas acima, a composição descrita retira o malte de cevada e inclui a expressão 'cereais não maltados'. A 'nova fórmula' da bebida no Brasil começou a ser posta em prática a partir de 2007, quando o Ministério da Ciência e Tecnologia liberou a comercialização de milho transgênico em território nacional. Esta mudança impede que o consumidor saiba do que realmente é feita a bebida, pois em todos os casos não é especificado que tipo de cereal é utilizado na fabricação da cerveja.

Em 2013, uma pesquisa de cientistas brasileiros da Unicamp, USP e Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi publicada no "Journal of Food Composition and Analysis" (jornal científico internacional com estudos sobre a composição dos alimentos) demonstrando o alto grau de adulteração da cerveja brasileira. O consumidor deve, portanto, pensar bem antes de comprar a cervejinha para o churrasco. O risco de levar gato por lebre é grande.
Por isso leia o rótulo de ingredientes da cerveja, se lá estiver escrito " CEREAIS NÃO MALTADOS" você estará tomando suco de milho.
Fonte: Blasting News

Austrália - Holocausto da vida selvagem



A Austrália virou um verdadeiro inferno na terra. Os incêndios são tão fortes que estão causando até raios e trovões -- e já mataram mais de UM BILHÃO de animais!

Um bilhão! É um holocausto da vida selvagem! Centenas de coalas foram queimados vivos, e morcegos raros estão caindo do céu já mortos. Pior ainda, esse pesadelo pode ser um prenúncio do futuro do planeta se não enfrentarmos urgentemente a crise climática que causou esses incêndios.

Isso é um chamado à luta: precisamos enfrentar o fogo na Austrália com ação forte e urgente.

Se 40 mil de nós doarmos agora, poderemos oferecer suporte financeiro imediato aos heróis que estão resgatando coalas e cangurus feridos, e apoiar um plano de recuperação de longo prazo para plantar bilhões de árvores e ajudar a natureza a se restaurar.

Mas só isso não basta. Apesar dos incêndios gigantes, os políticos australianos continuam negando as mudanças climáticas e fazendo de tudo para impedir o avanço nas negociações globais para a redução de CO2. Não podemos deixar que eles ganhem essa disputa. Por isso, também vamos atuar com toda a força do nosso movimento para impedir políticos negacionistas, na Austrália e no mundo, antes das negociações climáticas deste ano.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

Motorista de ambulância morre em acidente na BR-459 em Piranguimho

Dois pacientes que estavam na ambulância ficaram feridos.



Uma pessoa morreu e outras duas ficaram feridas em um acidente envolvendo um caminhão e uma ambulância da Prefeitura de Itajubá (MG) na madrugada desta quarta-feira (15). A batida foi na rodovia BR-459, em Piranguinho (MG)
Segundo a Polícia Militar Rodoviária, a ambulância seguia sentido Pouso Alegre quando foi atingida por um caminhão-baú que seguia no sentido contrário. O motorista da ambulância, Paulo César da Silva, de 45 anos, não resistiu e morreu no local.
Um a paciente e uma acompanhante que seriam transportadas até Poços de Caldas (MG) ficaram feridas. O motorista do caminhão não se feriu e contou à polícia que a ambulância seguia com farol alto pela rodovia e que não se lembra do que aconteceu.



segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Mulher constrói boteco em casa pro marido não passar a noite fora






Quem é que não curte passar a noite no bar com os amigos bebendo aquela Itaipava trincando, fumando um derby e jogando sinuca com os amigos? Pois um marido estava passando várias noites por semana fazendo isso e sua esposa cansou de se preocupar com ele chegando as 4 da manhã em casa. Jaine Tapper, de 48 anos teve uma ideia sensacional: construir um bar no quintal de casa pro marido chamar os amigos! Com barril de chopp, jukebox, sinuca, fliperama, TV com jogos de futebol e até amendoim.



A senhora gastou 4000 libras no empreendimento, cerca de 22.000 bonoros, que se chama The Doghouse Inn, sim, é um bar de verdade.

Os amigos gostaram e passaram a frequentar o local, seu marido agora não passa mais as noites fora e todos foram felizes para sempre.




QUE MULHER!